Dúvidas frequentes

Batismo

– Sou mãe solteira. Posso batizar meu filho?

Podem ser batizadas as crianças filhas de mães solteiras ou de pais impedidos de se casarem na Igreja (inclusive no caso de somente um dos cônjuges manifestar o desejo de se casar no religioso) das quais haja esperança fundada de que serão educadas na Religião Católica.

– Quem pode ser padrinho?

Podem ser padrinhos: pessoas católicas, com 16 (dezesseis) anos completos, crismadas, que participem da caminhada da Igreja e tenham efetivamente uma vivência cristã. Casais que vivem juntos e não são casados na Igreja, não devem ser padrinhos. Sejam orientados para valorizar o sacramento do matrimonio.

Admite-se apenas um padrinho só ou uma só madrinha, ou também um padrinho e uma madrinha.

Parentesco, amizade, mandato político, estima e consideração não habilitam para ser padrinho! Ser padrinho e madrinha não é uma honra concedida à pessoa que a criança estima, senão uma missão eclesial, uma respondibilidade confiada pela comunidade eclesial a uma pessoa reconhecida como “minimamente preparada” para ajudar um afilhado a conhecer e viver a fé do batismo. A vivência da própria fé, inclusive com participação na vida comunitária e sacramental é indispensável.

– Não batizei meu filho quando era bebê. O que faço?

Se o filho tem sete (7) anos de idade ou menos, basta fazer a inscrição na secretaria paroquial, fazer o curso para pais e padrinhos, e marcar a data do batismo.

Se o filho tem entre oito (8) e quatorze (14) anos de idade deve entrar no curso de catequese e devem se preparar para os primeiros sacramentos do Batismo e da Eucaristia. Serão batizados pouco antes de sua Primeira  Comunhão Eucarística.

Os filhos adolescentes a partir de 14 anos entram no curso de Crisma e se preparam para Batismo, Eucaristia e Confirmação participando da catequese com os demais jovens que estão se preparando para a Confirmação ou Crisma.

– Quanto custa o batismo?

O acesso aos Sacramentos da Igreja não deve ser uma questão do dinheiro. Ninguem seja excluido dos Sacramentos a causa do dinheiro.
No entanto, a Igreja pede uma taxa para os batizados.

Na Paróquia da Natividade seguimos o seguinte critério:

  • são isentos de taxas os paroquianos dizimistas, cadastrados e ativos há pelo menos 1 ano.

  • se os pais da criança não foram dizimista, a taxa é de R$44,00.

  • as famílias que passam por dificultades financeiras podem falar com o pároco que pode dispensar da taxa.

 

– Meu netinho ainda não foi batizado. Posso batiza-lo?

É necessário que os pais, ou ao menos um deles ou quem os representam legitimamente, consintam no Batismo e que haja fundada esperança que a criança será educada na Religião Católica.

– Meus pais não me batizaram. Como faço?

É cada vez mais comum encontrar pessoas que não foram batizadas de criança e que se interessam pelos sacramentos já adultos. O adulto que manifeste livremente a vontade de ser batizado, com o compromisso de viver cristãmente e ser introduzido às verdades da Fé e às responsabilidades da vida cristã, deve fazer o curso de catequese para adultos com duração de dois (2) anos.

Ao final do curso, os adultos da Paróquia da Natividade serão batizados, crismados e receberão a Comunhão Eucarística durante a Vigília Pascal no Sábado Santo.

Nenhum adulto seja batizado apenas para se casar na Igreja. Seja orientado à preparação para os sacramentos da Iniciação Cristã. Quando não é possível preparar e batizar dentro dos critérios, o pároco solicite para o casamento a devida dispensa.

Conforme uso muito antigo na Igreja, o adulto não é admitido ao Batismo sem um padrinho, escolhido dentre os membros da comunidade cristã, para que o ajude ao menos na última preparação ao sacramento e, após o Batismo
zele por sua perseverança na fé e na vida cristã.

– O Batismo em outras igrejas é válido?

O Batismo em outras Igrejas cristãs é válido. No entanto, o batismo em algumas igreja não é reconhecido pela Igreja Católica. Essas Igrejas são:

  • Igreja Pentecostal Unida do Brasil.

  • Igreja Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Mórmons)

  • A Igreja Católica Brasileira – ICAB – e grupos afins.

  • Testemunhas de Jeová

  • Ciência Cristã

Na prática pastoral, existindo a dúvida sobre a validade do batismo, o pároco pode orientar a fazer um batizado “sob condição”, quer dizer, batizar a pessoa dizendo, “Se ainda não for batizado, Eu te batizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”.

Considera-se válido o Batismo das seguintes Igrejas:

  • Igrejas Orientais – “Ortodoxas” – que não estão em comunhão plena com a Igreja Católica Romana. Pelo menos seis dessas Igrejas encontram-se no Brasil.

  • Igreja Vétero-Católica (praticamente inexistente no Brasil)

  • Igreja Episcopal do Brasil (Anglicanos)

  • Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB)

  • Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB)

  • Igreja Metodista

– Um Padre negou batizar meu filho. Por que?

É um caso raro, mais pode acontecer nos casos de crianças de cuja educação na Religião Católica não se tem fundada esperança, como pode ser:

  • Pais que, além de não ter um mínimo de participação, manifestam explicitamente que isto não é importante, ou que só querem batizar e nada mais.

  • Pais que, não tendo nenhum impedimento, recusam formal e definitivamente o Sacramento do Matrimônio.

  • Pais não batizados, ou que professam outra religião, ou costumam participar de cultos não católicos.

Nesses casos, os pais devem ser bem acolhidos, receber orientação, ajuda, e esclarecimento, e encorajados a participar da catequese de adultos.

Casamento

– O que devo fazer para me casar na Igreja?

Para se casar na Igreja é necessário dar entrada ao processo com pelo menos 2 meses de antecedência da data o casamento.

Também é necessário fornecer os seguintes documentos:

  • Cópia da Carteir de identidade dos Noivos

  • Batistério dos noivos (atualizado dentro de 6 meses)

  • Recibo de casamento civil ou habilitação do cartório

  • Certificado do curso de noivos

  • Documento de residência dos noivos – cópia

  • Cópia da identidade com endereço e profissão das Testemunhas, e se foram casadas, cópia do casamento religioso.

Uma vez entregue estes documentos, marca a data do casamento na agenda da Paróquia, ou se vão casar em outra paróquia, solicitar a Transferência.

– Como posso me preparar para o casamento?

A preparação deve constituir-se numa educação permanente para o amor, assumido e santificado, como sinal do amor esponsal de Cristo pela Igreja. Faça-se a preparação remota (Catequese), próxima (Curso de Noivos), segundo as diretrizes da Pastoral Familiar Arquidiocesana, e imediata (preparação pessoal com o pároco). Na preparação imediata, os noivos sejam levados a buscar o sacramento da reconciliação.

– Sou divorciado. Posso me casar na Igreja?

Se você foi casado na Igreja Católica e depois se divorciou, não será possível fazer um novo casamento na Igreja. Fale com seu pároco que lhe orientará segundo a sua situação pessoal.

Se nunca foi casado na Igreja, só pelo civil, como norma geral, não será permitido o casamento religioso antes de três anos de separação de fato e a homologação da separação feita pelo poder civil. Nestas situações, o pároco recorra sempre ao Ordinário.

– Posso me casar em uma fazenda?

O Casamento católico deve ser celebrada em uma Igreja ou Capela Católica.
É expressamente proibida a celebração do matrimônio em casas de show, restaurantes, clubes, salões de festa ou similares.
É permitida a realização do matrimônio, por uma razão justa como pode ser a doença grave dos pais, na casa do noivo ou da noiva. Esta permissão requere a autorização do Bispo.


SECRETARIA PAROQUIAL

Terça a sexta:
8:00 às 12:00 e 14:00 às 19:00
Sábado:
8:00 às 12:00

TELEFONES:
(61) 3965-3479
(61) 99253-0652 (Claro)
(61) 99949-7047 (Vivo)
(61) 98538-8478 (Oi)
(61) 98200-1503 (Tim)

HORÁRIO DAS MISSAS

DOMINGO: 8:00, 10:00 e 19:00
Terça a sexta: 19:30
Sábado: 19:00

CONFISSÃO:
Terça a sexta: 18:00